quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Receita da Jeropiga

Por vezes aceitamos algumas receitas como dogmas complexos... Mas há coisas complexas que podemos tornar simples e acessíveis a todos.

Então vamos partilhar aqui um pouco de conhecimento que para muitos é óbvio mas para outros é uma miragem..a Jeropiga é possível ser feita nas mais diversas tonalidades branca, tinta, rosé, castanha, amarela..etc. o que determina a sua cor é a cor da uva, a cor da barrica onde vai repousar (casca de carvalho ou madeira por exemplo) ou a cor da aguardente..ou a adição de algum aditivo alimentar tipo E.

Então é simples, vamos fazer 40 litros de Jeropiga:
1-Depois de esmagadas as uvas (sem deixar entrar em fermentação) aproveita-se o sumo da uva devidamente desengaçado; se o sumo de uva entrar em fermentação poderá colocar a dose recomendada de metabissulfito de potássio, ou então tente executar esta tarefa num local muito fresco.
2-Coloca-se 30 litros de sumo da uva  num recipiente onde seja possível mexer.
3-Acrescenta-se 10 litros de aguardente de qualidade.
4-Mistura-se muito bem.
5-Para os mais elaborados podem colocar as doses recomendadas de ácido tartárico e metabissulfito de potássio.
6-Se quiserem mais simples então saltam o passo nº5.
7-Acondiciona-se num barril/pipo/cuba ao gosto de cada um e deixam repousar por 30 dias.
8-Algumas pessoas colocam-lhe madeira de carvalho em cubas, outras têm pipas de madeira de carvalho próprias....outros colocam em bilhas de plástico.

Ou seja, simplificando ainda mais, para fazer Jeropiga basta juntar o sumo da uva e aguardente à razão de 3 para 1....

Atenção isto refere-se ao uso de mosto de qualidade sem adição de castas morangueiras...aí a conversa é outra...

Se conhece outras técnicas para fazer Jeropiga partilhe conhecimento connosco.


2 comentários:

Maria Júlia António disse...

Olá boa noite!

Hoje pela primeira vez visitei o seu blog, confesso que fiquei surpresa da maneira como aborda cada um dos temas,
entrei no seu blog pela curiosidade de fazer jeropiga, claro que não será nesta altura, mas conversa com amigos e lá fui eu â procura e vi então que( de castas morangueiras...aí a conversa é outra...)
Então eu pergunto e qual é então a outra conversa? Sabe por aqui o morangueiro é o que mais abunda..
Será que tem alguns conselhos para me dar?
Peço desculpa pelo atrevimento mas acho que quem dedica tanto do seu tempo no blog para elucidar os outros talvez me possa ajudar.
Com os melhores cumprimentos e certa da s/ melhor atenção.


Maria Júlia António

QUINTA DA FONTE COBERTA disse...

Olá boa noite, antes de mais permita que lhe diga que NÃO PRETENDO ELUCIDAR NINGUÉM até porque o que faço aqui é um simples registo de actividades humilde, SÓ LÊ QUEM QUER.
Permita ainda que expresse aqui a minha opinião sincera, por mim as castas morangueiras eram erradicadas deste país e devolvidas à sua origem...
Até poderia dar-lhe algum conselho mas vejo pelo comentário que não lhe poderei ensinar nada.

Obrigado por ter vindo a este blog.